Tarot Médium Vidente

Tarot Médium Vidente

Invariavelmente, muitas vezes  me perguntam se é necessário algum “dom” para jogar tarot, para realizar as consultas as cartas, mesmo baralho cigano ou cartomancia, se é preciso ser um médium vidente para consultar o tarot.

Lamentavelmente, é uma visão comum que as pessoas tem a respeito dos oráculos, imaginam que para jogar cartas, baralho cigano, tarot ou mesmo outros oráculos como runas, dadomancia, entre outros, seja necessário algum dom paranormal.

E o mais comum é que associem o tarot ao espiritismo, a mediunidade, ou seja, acreditam que “médium vidente” e tarólogo seja a mesma coisa.

Médium vidente e tarólogo

Tarólogo Vidente

Essa confusão é natural, a propósito, é até mesmo reforçada pela cultura supersticiosa do brasileiro, sobretudo nos programas televisivos onde normalmente o tarólogo ou cartomante é apresentado em meio a roupas fantasiosas, cristais, velas e taças de água.

Além disso, há muitos “tarólogos” que aproveitam-se dessa visão fantasiosa e utilizam esses expedientes como uma maneira de “impressionar” as pessoas, passando-se por seres especiais imbuídos por um talento sobrenatural.

O que é um médium vidente?

Um médium vidente, segundo a terminologia espírita codificada por Alan Kardec, é um indivíduo que, naturalmente, sem a necessidade de cartas, velas, copos de água ou qualquer outro elemento é capaz de ter “visões” de planos extra materiais, ou seja, planos que estão além da matéria física.

Evidentemente que é um dom muito raro e que, é fundamentalmente necessário que seja profundamente investigado se realmente há uma “visão extra sensorial” ou se não se trata apenas de impressões do psiquismo desse indivíduo.

Para isso, é necessário um estudo consistente por parte desse indivíduo, um acompanhamento sistemático, para se aferir com 100% de certeza se realmente há mediunidade de fato ou se trata-se apenas de um efeito que a própria parapsicologia explica.

Mas o mais importante, caso realmente seja constatado que trata-se de um médium vidente é: se de fato é mediunidade, segundo o postulado de Kardec na codificação da doutrina espírita, essa mediunidade e vidência JAMAIS poderá ser usada para fins de GANHOS FINANCEIROS!

Segundo Kardec, trata-se de um dom, de uma característica nata do indivíduo que simplesmente foi desenvolvida, mas que já estava latente.

Segundo Kardec, uma pessoa que utiliza a mediunidade para ganhar dinheiro naturalmente será obsediada, ou seja, entidades de espectro mau, que se comprazem em fazer o mal ou mesmo se divertir começarão a influenciar esse médium, o que, consequentemente, comprometerá qualquer visão que esse médium possa ter.

Médium Vidente e o Tarot

Desse modo, fica claro que o tarot e a mediunidade não possuem relação nenhuma, pois a técnica necessária para jogar bem tarot necessita de anos de estudos e experiência, enquanto a mediunidade é um dom nato.

Não existe energia sobrenatural no jogo de tarot.

O tarot não tem nada a ver com espiritismo.

O tarot não tem nada a ver com mediunidade ou vidência.

O tarot é um conjunto de cartas (78 para ser mais exato) que por meio de um simbolismos peculiar a este oráculo, torna possível avaliar a situações que o consulente está passando.

Aponta as perspectivas naturais dessas situações, a partir de um encadeamento lógico e que, se nenhuma conduta diferente for tomada, acabará se concretizando.

Mas isso não é vidência ou adivinhação, é pura lógica.

Como exemplo, pensa no waze! Você digita o endereço de onde quer chegar e o gps vai indicando o caminho e as condições do trânsito.

Se indicar que há um congestionamento em determinada avenida, o waze irá indicar uma alternativa.

Mas você seguirá a indicação se quiser. Se você seguir, evita problemas. Se insistir na avenida com trânsito, pegará o congestionamento, ou seja, você decide seu futuro.

Com o tarot, o processo é semelhante.

As Cartas do Tarot indicam “como está o trânsito” você decide a direção que irá tomar!