Tarot – A busca do conhecimento

Respostas no tarô

Por que consultar o tarot?

Creio que um dos fatores que melhor descrevem a busca de uma consulta de tarot e suas respostas seja o “estar perdido”. Sim, ponto recorrente nas consultas às cartas é a indagação sobre o melhor caminho a seguir, como agir para obter determinada situação, seja profissional, amorosa, etc. Porém, mais importante que respostas prontas ou “soluções mágicas para todos os problemas” é a possibilidade de perceber a condição atual de fato, o que levou a tal condição, os erros, as oportunidades perdidas, e daí sim, chegar-se a orientação sobre o melhor modo de conduzir a própria vida sem incorrer nos mesmos erros, promovendo melhorias e equilibrando as situações que precisam ser ajustadas.

Conhecer a nossa natureza, compreender-se de maneira integral, mentalmente, emocionalmente e até mesmo, nosso próprio corpo (nossa condição fisiológica, pois a condição bioquímica do nosso organismo também afeta nosso humor, nosso estado de espírito – bem sabem as mulheres quando têm seus ciclos hormonais alterados), todos esse fatores são essenciais para quem busca o autoconhecimento. Essa busca é permanente. O tarot surge nesse processo como um auxiliar para quem realmente está disposto a enfrentar mudanças, afinal, quem busca respostas busca soluções e na maioria das vezes as coisas realmente mudam quando nós mudamos, não há subterfúgios ou fantasias para quem deseja novos paradigmas em suas próprias vidas.

Então encontramos respostas no tarot?

Desse modo, ter clareza sobre o próprio passado e entendimento sobre os processos do presente é o que assegura uma maior lucidez sobre para onde caminhará o futuro. Não é adivinhação! É apenas exercer o discernimento e por isso, reitero, o tarot é uma ferramenta e não a “salvação da lavoura”. Sair da ignorância da condição atual, com um sentido de realidade definido e claro, sem ansiedade, desespero, pensamentos confusos, compreendendo a própria responsabilidade, isso tornará a vida mais simples de ser vivida!